242.000,00 M² ou 24,20 HECTARES BAIRRO DA PEDRA LISA - JUQUITIBA

242.000,00 M² ou 24,20 HECTARES BAIRRO DA PEDRA LISA - JUQUITIBA

Modalidade: Online
Local do leilão: AVENIDA INDIANÓPOLIS
Leilão: Judicial
ID: 483
Data Abertura Fechamento
Praça Única 16/03/21 às 13h00 16/07/21 às 12h00

Lote 1 - 242.000,00 M² ou 24,20 HECTARES BAIRRO DA PEDRA LISA - JUQUITIBA

  • Processo:1003533-82.2016.8.26.0100
  • Vara:242.000,00 M² ou 24,20 HECTARES BAIRRO DA PEDRA LISA - JUQUITIBA
  • Exequente:ITAÚ UNIBANCO S/A
  • Executado:JAIME SEREBRENIC E MILA SEREBRENIC CALO

Descrição completa do lote:


 

BEM: MATRÍCULA 7.374 DO CRI DE ITAPECERICA DA SERRA - UMA GLEBA DE TERRAS COM ÁREA DE 242.000,00 M² ou 24,20 HECTARES ou 10 ALQUEIRES PAULISTAS: Uma gleba de terras sem denominação especial, em zona rural, no lugar denominado Santa Rita do Juquiá, Bairross de São Lourenço, Lavras, Borges ou Borjas, Rio Juquiá e Alves além do Bairro Santa Rita, no distrito e município de Juquitiba, com a área de 242.000,00 metros quadrados, ou 24,20 HA, ou ainda 10 alqueires paulistas, dentro das seguintes divisas e confrontações:- Começa no marco denominado “A”, cravado na lateral da Estrada de Servidão, onde forma um ponto com propriedade de Nagis Maluf e Emil Beyruti, deste marco “A”, segue pela estrada de servidão tomando rumo 01°55’ se numa distância de 341,00 metros até o marco “B”, também cravado à margem da Estrada de Servidão e demais propriedade dos vendedores, deste toma o rumo de 82°05’ SW; numa distância de 198,00 metros até o marco “C”, deste toma o rumo de 18°00’ SE, numa distância de 258,00 metros até o marco “D”; deste toma o rumo de 58°40’ SW numa distância de 277,00 metros até o marco “E” este cravado onde faz conto com propriedade de Juana Eleonora L. de Castro e confrontando do marco “B” até este marco “E”, com os vendedores, deste toma o rumo de 20°00’ NW numa distância de 600,00 metros, até o marco “F”, este cravado à margem da estrada de servidão, onde forma um canto que divide as propriedades de Nagib Maluf e Emil Beyruti e Juana Eleonora L. de Castro é esta a confrontante neste setor, deste marco “F”, toma o rumo de 70°20’ NE numa distância de 585,00 metros até o marco “A”, tendo o ponto de partida e o ponto de fechamento de perímetro medido e levantado, tendo aqui como confrontante Nagib Maluf e Emil Beyruti, acompanhando a estrada de servidão. AV.3 – Certidão expedida pela Prefeitura de Juquitiba, para constar que o imóvel retro matriculado está localizado no BAIRRO DA PEDRA LISA. Cadastro nº 638.200.013.439-4. AV.6 -Para constar que o imóvel retro fica pertencendo entre os adquirentes na proporção de 81% para Jayme Serebrenic e 20% para Maurício Korbivcher. AV.7 –Que o imóvel está atualmente cadastrado sob nº 638.200.013.439-4, com área total de 24,2ha e fração mínima de parcelamento 2,0ha. TERMO DE PENHORA: Lavrado em 02/03/2018 (fls. 295). FIEL DEPOSITÁRIO: Mila Serebrenic Calo e Jayme Serebrenic. AVALIAÇÃO (fls. 544): R$ 800.000,00, homologado por decisão de fls. 552. Observação: Não consta nos autos se a área em questão está ocupada ou desocupada.

O bem será vendido no estado de conservação em que se encontra, sem garantia, constituindo ônus de o interessado verificar suas condições, antes das datas designadas para a alienação judicial eletrônica.

ÔNUS: Consta na referida matrícula conforme AV.9Premonitória, para constar que foi admitida Ação de Execução de Título Extrajudicial, processo: 1003028-91.201.8.26.0100, promovida por Itaú Unibanco S/A. AV.10 – PENHORA, oriunda dos autos do processo: 1038669-43.2016.8.26.0100 promovida por Itaú Unibanco S/A. AV.11 – INDISPONIBILIDADE DE BENS, decretada nos autos do processo: 1132473-02.2015.8.26.0100. AV.12 e AV.14 – INDISPONIBILIDADE DE BENS, decretada nos autos do processo: 0030476-22.2017.8.26.0100. AV.13 – PENHORA EXEQUENDA. AV.15 – INDISPONIBILIDADE DE BENS, decretada nos autos do processo: 1013123-93.2015.8.26.0011. AV.16 – ARRESTO, oriundo dos autos do processo: 1002460-19.2016.8.26.0009. Não consta nos autos haver recurso ou causa pendente de julgamento.

Edital do leilão
Formas de pagamento

DO VALOR MÍNIMO DA VENDA DO BEM – O valor mínimo para a venda do bem apregoado será o valor da avaliação judicial que corresponde a R$ 800.000,00. Caso haja interessados na aquisição por valor inferior ao da avaliação, as propostas serão consignadas nos autos para decisão judicial do incidente, dando-se ciência às partes para manifestação no prazo comum de 5 dias. Fica desde já registrado, entretanto, que, em nenhuma hipótese o bem poderá ser vendido por preço inferior a 50% do valor atualizado de avaliação do bem. Na hipótese de aquisição por valor abaixo da avaliação os lances deverão ser todos enviados através do site até a data final do leilão, momento em que a melhor proposta será remetida ao juízo da causa. A alienação se dará conforme art. 843. Tratando-se de penhora de bem indivisível, o equivalente a cota-parte do coproprietário ou do cônjuge alheio à execução recairá sobre o produto da alienação do bem.

PAGAMENTO E CONDIÇÕES DE VENDA: O arrematante efetuará o pagamento à vista ou parcelado.  

Pagamento à vista: O depósito deve ser efetuado no prazo de até 24hrs do encerramento do leilão, através de guia de depósito judicial remetido ao R. Juízo do processo.

Pagamento parcelado: Depósito do sinal igual ao superior a 25% do valor do lance vencedor, no prazo de 24hrs do encerramento do leilão, através de guia de depósito judicial remetido ao R. Juízo do processo, e o restante em até 30 parcelas*, corrigidas mensalmente pelo índice do TJSP e garantido por caução idônea (no caso de bens móveis), e pela hipoteca do próprio bem (no caso de bens imóveis), ficando esta forma de pagamento sujeito a apreciação da M.M Juíza da causa, ficando desde já consignado que proposta de pagamento do lance à vista sempre prevalecerá sobre as propostas de pagamento parcelado ainda que mais vultuoso. (Art. 895, §1, §2, §4, §5, §6, §7, §8, e §9 do NCPC). Os interessados em adquirir o bem penhorado em prestações poderão presentar: (i) até o início da primeira etapa, proposta por valor não inferior ao da avaliação, (ii) até o início da segunda etapa, proposta por valor que não seja inferior a 50% do valor de avaliação atualizado. Decorrido o prazo sem que o arrematante tenha realizado o depósito do preço ou do sinal, tal informação será encaminhada ao M.M Juízo competente para aplicação das medidas cabíveis.

COMISSÃO: A comissão devida ao Gestor será de 5% sobre o valor da arrematação, que deverá ser paga no prazo de 24 horas do encerramento do leilão, através de DOC/TED na conta do gestor a ser informada, comissão esta não incluída no valor do lance vencedor (artigo 17 do Provimento CSM n. 1625/2009), que será paga pelo arrematante, e não será devolvida nenhuma hipótese, salvo se a arrematação for desfeita por determinação judicial ou por razões alheias à vontade do arrematante e, deduzidas as despesas incorridas. Em caso de pagamento parcelado, a comissão devida será retida e paga proporcionalmente, à medida que as parcelas forem sendo adimplidas.

Mapa de localização
Andamento
Judicial
FV Leilões
Praça Única: 16/07/2021 às 12:00 R$ 800.000,00
Avaliação:
R$ 800.000,00
Incremento mínimo:
R$ 0,00
0% Abaixo da Avaliação
Visitas:
164

Últimos lances:

Usuário Valor Data Tipo
Sem lances para exibir
Mapa de localização